Manifesto da Fraternidade de Rudá

O principal fator que diferencia o ser humano dos demais seres vivos é a nossa capacidade de nos conectarmos e nos relacionarmos com os nossos pares, gerando um senso de comunidade bastante complexo e singular.

Assim, apesar de lobos ou formigas, por exemplo, conseguirem se agrupar de forma até numerosa e coesa, nem eles, nem qualquer outra espécie, conseguem se reunir da mesma forma complexa e com objetivos tão integrados e variados quanto a humanidade.

Sozinho, o ser humano não possui habilidades extraordinárias, inclusive é mais fraco do que a maioria dos animais de porte médio para cima, até mesmo a inteligência típica de nossa espécie apenas é capaz de prevalecer quando sustentada pelo conhecimento acumulado das gerações anteriores.

Apesar de tudo, mesmo um ser humano inteligente e culturalmente sofisticado, quando só e desamparado, dificilmente conseguirá criar algo relevante, responsável por transformar a sociedade para melhor. A condição humana evolui à medida que a cultura progride, e para isso, é necessário que o ser humano recorra à sua principal competência social dentro da natureza: a Fraternidade.

A Fraternidade pode ser entendida como a relação harmônica entre duas ou mais pessoas que não se conhecem, não compartilham ligações parentais, mas mesmo assim são capazes de estabelecer laços de afeto em nome de uma causa, crença ou ideal em comum. Quando pessoas estranhas se reúnem em torno de objetivos nobres, é neste momento que a espécie humana consegue manifestar todo o seu potencial criativo e transformador. Aliás, é o resultado deste fenômeno que proporcionou os principais e mais valiosos empreendimentos culturais ao longo da história da civilização humana.

A Fraternidade humana é capaz de reunir pessoas e recursos em torno do objetivo-comum da concretização de uma ideia. Esta foi a grande força motriz da civilização até hoje.

Esse diferencial, inclusive, consiste em uma das principais razões para que nós pudéssemos sobreviver ao longo dos anos e chegássemos com êxito até aqui.

Nesse contexto, foi exatamente por meio dessa Fraternidade, proporcionada por essa percepção de comunidade, que grandes projetos da humanidade puderam ser estabelecidos, interligando pessoas com visões de vida em comum e mudando, para sempre, a forma como a humanidade enxerga o mundo, principalmente no que diz respeito às relações profissionais.

Afinal, o que seria do contexto corporativo contemporâneo se Steve Jobs e Steve Wozniak nunca houvessem se conhecido e unido esforços para criar a Apple, uma das empresas tecnologicamente mais inovadoras do mundo? Ou como estaria o cenário artístico atualmente se Paul McCartney e John Lennon jamais tivessem se reunido e tornado os Beatles uma das bandas mais prestigiadas de todos os tempos, influenciando uma grande geração de músicos e deixando um legado de numerosas composições que figuram entre as mais regravadas e tocadas, mesmo após mais de cinquenta anos do término do grupo?

E se esses encontros históricos e marcantes nunca tivessem acontecido?

E se pensarmos a respeito de tantos outros valiosos projetos e reuniões, tão ou mais importantes, que nunca foram realizados, embora pudessem se concretizar, mas que acabaram sendo sabotados simplesmente pelo azar que impede as pessoas certas de se reunirem em torno de uma grande ideia: Quais outras conquistas e glórias a sociedade estaria experimentando agora?

Ainda que se reconheça o notável benefício dessa fraterna união de ideais e muitos busquem incessantemente por essas conexões para os mais diversos projetos, seja no ambiente dos negócios, seja no âmbito da cultura e da arte, infelizmente, numerosas iniciativas fracassam muito antes de amadurecerem o suficiente para triunfar, ou até mesmo falham antes mesmo de darem o seu primeiro passo.

Isso se dá pelos mais variados motivos, como a dificuldade de encontrar pessoas com as mesmas aspirações e objetivos, a falta de meios e oportunidades para examinar as reais intenções de alguém de uma maneira prática e eficaz, dentre outros problemas.

Um executivo buscando por um sócio para seu empreendimento, ou um vocalista procurando um baterista para sua banda podem, por exemplo, utilizar-se de tradicionais formulários, entrevistas, ou até mesmo postagens em redes sociais, a fim de encontrar o melhor candidato.

Entretanto, frequentemente observamos uma série de dificuldades nessas iniciativas: a complicação em obter formulários eficazes e assertivos, bem como o esforço que isso leva; o custo de tempo e dinheiro para organizar e promover entrevistas; a superficialidade das redes sociais, que habitualmente são incapazes de investigar, de forma profunda e eficiente, sobre as verdadeiras aspirações de alguém e vislumbrar se estas se correlacionam, ou não, com o que é pretendido…

E mesmo ao conseguir encontrar o pretenso parceiro, não é raro que, no futuro, após mais e mais investimentos de tempo ou dinheiro, descubra-se que o escolhido não se adaptou tão bem quanto se imaginava, gerando frustrações para ambos os lados...

Encontrar pessoas que compartilhem de nossa visão de mundo e que estejam dispostas a unir esforços em benefício de um objetivo em comum sempre foi uma árdua e desgastante tarefa.

Ou pelo menos, ATÉ AGORA.

A ciência e a tecnologia podem, e devem, ser vistas como grandes aliadas em benefício da formação de parcerias fraternas que sejam saudáveis e gratificantes!

Desse modo, surgiu o Projeto Rudá, um empreendimento visionário que combina Psicologia aplicada, Ciência de Dados e ferramentas computacionais de aprendizado de máquina para combinar relações fraternas e parcerias, tanto no campo profissional quanto no ambiente artístico, e tudo isso da forma mais prática, segura e eficiente possível!

Com Rudá, cada parceria será estabelecida por meio do mapeamento e da combinação cirúrgica da personalidade e dos interesses pessoais de cada uma das partes envolvidas!

Apesar disso, conhecer pessoas e desenvolver conexões continuará sendo uma atividade espontânea, dinâmica e poética, mas que passará a ter apenas um leve "empurrãozinho" da ciência e da tecnologia!

Assim, viver bem e ser feliz, encontrando aqueles com quem nos identifiquemos e com quem tenhamos objetivos em comum, em favor de parcerias saudáveis e construtivas, não só é algo cada vez mais desejável, como também plenamente possível!

Além disso, vivenciar os conflitos e mergulhar cada vez mais no desafiador mundo dos negócios ou no provocante ambiente da arte sempre será importante, pois nos desafia e faz parte do crescimento de cada um de nós e da sociedade como um todo, mas para isso, é necessário estar numa parceria edificante e compatível.

O que RUDÁ pode fazer para resolver este problema?

RUDÁ será a inteligência por trás das parcerias profissionais, capaz de potencializar a aproximação de pessoas que guardem um elevado índice de afinidade entre seus objetivos e ideais.

RUDÁ carrega em sua essência os critérios necessários para avaliar o grau de afinidade entre os usuários de sua rede.

RUDÁ é capaz de fazer as perguntas certas para extrair as informações mais valiosas que permitirão favorecer a combinação adequada entre as pessoas.

Afinal, basta lembrarmos que o conhecimento que temos sobre nós mesmos é limitado, carece de análise e processamento secundário, de modo a fornecer as informações que nos ajudarão, de fato, a obter o que procuramos. Por exemplo: as pessoas não sabem qual o seu perfil de personalidade, porém, RUDÁ é capaz de fazer as perguntas certas (que o usuário sabe responder) de modo a processar uma valiosa informação (perfil de personalidade) que em geral foge da compreensão das pessoas, mas que para RUDÁ será fundamental na hora de estabelecer a formação de parcerias potencialmente harmônicas e construtivas.

RUDÁ conta com uma rede de usuários que, à medida que se torna maior, vai se tornando ainda mais valiosa, pois ele cruza as informações entre TODOS os usuários da rede, de modo a gerar as melhores combinações com base nos dados acumuladas.

RUDÁ aprende e evolui constantemente, à medida que ele interage e colhe feedback dinâmico com os usuários da sua rede de relações, aumentando cada vez mais o seu poder de fazer previsões acertadas na hora de aproximar pessoas.

RUDÁ opera a partir de um avançado e criterioso mecanismo de recomendação, portanto, ele sugere que pessoas se conheçam apenas depois de processada a combinação do índice de afinidade mútuo entre as partes envolvidas. Dessa forma, o mérito de RUDÁ está em descobrir e oferecer uma oportunidade valiosa, cabendo a cada uma das pessoas decidirem até que ponto estarão dispostas a continuar o livre investimento fraternal na outra pessoa.

QUAL O DIFERENCIAL?

● Somos uma Rede Inteligente de Relacionamentos, completamente diferente e incrivelmente superior a tudo o que você conheceu através das redes sociais mais antiquadas da internet. A nossa diferença e superioridade pode ser reconhecida a partir de 3 fatores inabaláveis:

1) CONCEITO: trabalhamos com uma visão própria de Fraternidade entre as pessoas. Portanto, automaticamente eliminamos 2 tipos de usuários de nossas operações: 1) aqueles que buscam apenas satisfazer interesses puramente egoístas e individualistas, em detrimento dos demais, “coisificando” o outro, tratando este como um mero joguete destinado a apenas cumprir uma função, de forma vazia e mecânica, desprezando sua individualidade; 2) pessoas que alimentam a fantasia inalcançável de encontrar um(a) “irmã(o) gêmeo(a)”, ou seja, aqueles que acreditam na vã ilusão de que as melhores parcerias só seriam possibilitadas entre pessoas “exatamente iguais”, o que, além de ser algo impossível diante da natural distinção entre os indivíduos, gera um inevitável desgaste e frustração, por deixar de promover o reconhecimento e o respeito das particularidades e potencialidades de cada um, as quais poderiam ser melhor trabalhadas em prol do bem comum.

Assim, acreditamos que as mais frutíferas relações artístico-profissionais são aquelas que nascem da crença da interação de pessoas com objetivos e ideais convergentes, mas sem deixar de respeitar e desenvolver a singularidade de cada um, favorecendo esta em benefício da parceria que as envolve, de modo que todos ganham!

Afinal, parcerias profissionais construtivas não se estabelecem apenas por elementos familiares, mas também, especialmente, a partir da combinação de características diferentes e complementares de cada sujeito.

2) CRITÉRIOS: trabalhamos com critérios altamente elaborados e sensíveis na hora de estabelecer um índice de afinidade capaz de justificar uma combinação funcional entre as pessoas. Ponderamos a harmonia entre diferentes perfis de personalidade, o alinhamento recíproco de crenças e valores individuais, o ajuste de áreas de interesse comum entre as pessoas... Além de atuarmos em outros campos mais específicos, que vão variar de acordo com o perfil de cada usuário.

3)TECNOLOGIA: operamos a partir de uma base de dados robusta, o que nos permite processar informações com elevada sensibilidade, potencializada por aprendizado de máquina (redes neurais artificiais) capaz de maximizar vertiginosamente nossa capacidade de promover o pareamento entre pessoas compatíveis entre si, através de um avançado sistema de recomendação.

QUAL O PÚBLICO-ALVO?

O objetivo de nossa Rede Inteligente de Relacionamento é reunir pessoas que compartilhem dos mesmos valores e objetivos no campo artístico-profissional. Portanto, precisamos definir com clareza quais são esses valores, pois os membros da nossa rede não são apenas usuários de uma plataforma, são também, acima de tudo, discípulos de uma corrente filosófica moderna que cultiva a fraternidade entre as pessoas, vivenciada de forma ética e praticada com liberdade.

Não temos interesse de trazer para a nossa comunidade indivíduos que zombem da fraternidade entre as pessoas e desqualifiquem a sua importância, ou então, que desrespeitem a liberdade humana de buscar a felicidade nas relações artístico-profissionais.

Afinal, RUDÁ é a plataforma que proporciona interações sociais de forma prática, sustentável e agradável, produzindo e incentivando o respeito mútuo entre as pessoas, de forma ética e lícita. Assim, não se tolerará, sendo imediatamente rechaçado, qualquer comunicação ou união com conteúdo ou intenção que promova racismo, fanatismo, ódio e/ou danos de qualquer natureza contra qualquer grupo ou indivíduo.

Nesse cenário, cultivamos uma visão própria da fraternidade entre os indivíduos, pela qual procuramos pessoas que reconheçam a felicidade de buscar se conectar umas às outras, interligando objetivos e ideais convergentes, mas sem deixar de enaltecer a singularidade de cada um, promovendo esta em benefício do bem comum que é a parceria que as une.

RUDÁ é direcionado ao mesmo tempo para dois perfis de pessoas:
1) Aqueles que já utilizaram aplicativos e redes sociais para estabelecer parcerias profissionais, mas sempre os acharam terrivelmente problemáticos e, portanto, ansiavam por uma solução muito superior; incomparavelmente superior.

2) Pessoas que nunca experimentaram utilizar com seriedade aplicativos e redes sociais para estabelecer parcerias profissionais, porque sempre os acharam terrivelmente problemáticos e, portanto, ansiavam por uma solução muito superior; incomparavelmente superior.
Em última análise, por outra perspectiva, podemos destacar que a nossa Rede Inteligente de Relacionamentos é voltada para dois tipos de usuários:

      1) Pessoas com perfil de liderança que buscam recrutar parceiros profissionais para algum empreendimento corporativo ou cultural. Almejando encontrar pessoas que possam atuar como sócios, investidores ou colaboradores de um projeto em particular.

      2) Pessoas que acreditam no seu próprio potencial profissional e aguardam a grande oportunidade de serem recrutadas para fazer parte de um projeto alinhado com a sua visão de mundo, de modo que possam ser integrados a uma equipe de trabalho que reconheça verdadeiramente a qualidade dos seus talentos quando aplicados a um projeto de valor.